domingo, 25 de fevereiro de 2018

A Confissão de Fé de Westminster 1647



Sumário

BREVE HISTÓRIA DA CONFISSÃO DE FÉ DE WESTMINSTER







A Suma do Conhecimento Salvífico

A SUMA DO CONHECIMENTO SALVÍFICO ou UM COMPÊNDIO DE DOUTRINA CRISTÃ, CONTIDA NAS SAGRADAS ESCRITURAS E AFIRMADA NA CONFISSÃO DE FÉ DE WESTMINSTER E CATECISMOS; JUNTO COM O USO PRÁTICO DAS MESMAS. Por James
Durham e David Dickson, Pastores.

 “Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora.” João 6:37

Escatologia Pós-Milenista Uma Visão Puritana



INTRODUÇÃO

(O que se segue é a substância de um discurso proferido pelo Rev. David Silversides numa
conferência da Igreja Reformada de Templepatrick, na Irlanda do Norte, que foi realizada
em 1997. A forma de discurso foi mantida).
O tema desta conferência é “Apocalipse 20 e o Milênio”.1

Abordar esta parte das
Sagradas Escrituras sem um senso de inadequação, seria um sinal de algo errado em
qualquer homem. Não obstante, nós sabemos que esta parte das Escrituras, como todas as
outras, é inspirada por Deus e, portanto, é proveitosa, se abordada com reverência e com
humildade de espírito.

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Eleição

Resultado de imagem para eleição em calvino  
 Sermão pregado
pelo Reformador
João Calvino
Pastor em Genebra

2 Timóteo 1:9-10 “Que nos salvou e nos chamou com santo
chamado; não segundo as nossas obras, mas conforme seu próprio
propósito e graça que nos foi dada em Cristo Jesus, antes dos
tempos eternos, e manifestada, agora, pelo aparecimento de nosso
Salvador Cristo Jesus, o qual não só destruiu a morte, como
trouxe à luz a vida e a imortalidade, mediante o evangelho”
Mostramos esta manhã, de acordo com o texto de Paulo, que se
quisermos conhecer a livre misericórdia de nosso Deus em nos salvar,
temos de ir até o Seu conselho eterno, pelo qual Ele nos escolheu antes
da fundação do mundo.

A Mudança e Perpetuidade do Sabath:


Resultado de imagem para jonathan edwards
A Perpetuidade do 4o Mandamento

Jonathan Edwards

“Quanto à coleta para os santos, fazei vós também como ordenei
às igrejas da Galácia. No primeiro dia da semana, cada um de vós ponha de parte,
em casa, conforme a sua prosperidade, e vá juntando, para que se não façam

coletas quando eu for”. (1 Coríntios 16: 1, 2)

Sociedade pela Reforma




CAPÍTULO I – Por que Reformar a Igreja? Há um Padrão Universal segundo a Sã Doutrina?

O que é a Igreja?
Na Escritura Sagrada, a palavra que é frequentemente traduzida como “igreja” refere-se à uma assembléia visível, tanto porque é uma reunião física daqueles que a constituem, quanto porque sua forma e ordem são materialmente perceptíveis, tal como a profissão de fé, ministração de sacramentos e disciplina sob um corpo de pastores legítimos. Quanto à sua visibilidade, ela é comparada a um castiçal, cujo esplendor pode ser visto à distância (cf. Apocalipse 2; Mateus 5.14). 

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Richard Baxter e o ministério pastoral hoje

Por Fernando Corrêa Pinto 



O objetivo deste texto é buscar em Richard Baxter ensinamentos que possam contribuir para a superação dos desafios pastorais atuais. 
Analisando alguns ensinamentos do autor, aquilo que mais podemos aprender com Richard Baxter em relação ao ministério pastoral hoje está ligado ao o zelo e dedicação que ele teve em relação ao chamado. Baxter lembra que o ministério deve ser realizado para Deus e para o seu povo. O objetivo errado pode fazer com que o serviço pastoral seja arruinado e, neste caso, o serviço passa a beneficiar a nós, e não a Deus e às pessoas. Para ele, o interesse próprio, que em muitos casos visa lucro, torna-se uma escolha infeliz. A autonegação, ou seja, priorizar os outros em detrimento de nós, é para todo cristão e se trata de um princípio básico e necessário para realização do chamado pastoral. Para ele, é importante que no ministério, priorizemos sempre o outro na medida de nossas forças. Baxter defende que o exercício do chamado pastoral motivado por interesse próprio pode ser um atentado para a própria consciência do líder e ainda consiste em uma escravidão para sua vida.

Desafio pastoral hoje

Por Fernando Corrêa Pinto 

 O século 20 testemunhou um colapso do consenso cristão que manteve a cultura ocidental coesa durante séculos. A secularização empurrou as igrejas para a marginalidade cultural em muitos países e hoje falar de Deus é considerando politicamente incorreto.
Ser responsável pelo serviço pastoral atualmente consiste em um trabalho mais difícil do que em qualquer época.
O relativismo moral e a visão secular afetam profundamente a obra da igreja e de seus ministérios. A sociedade experimenta grandes mudanças de forma muito acelerada. De acordo com um levantamento da revista Christianity Today (Cristianismo Hoje), 66% dos norte americanos já possuem uma visão profundamente secularizada e se consideram relativistas em relação ao cristianismo.

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Hermenuêtica

                 
             Por Fernando Corrêa Pinto             
                              

 Introdução



É muito comum encontrarmos tanto em meios acadêmicos quanto eclesiásticos a fala de que a bíblia é difícil de se interpretar. Além disso, a leitura de alguns livros de hermenêutica reforçam esta tese quando dão demasiada atenção aos problemas de interpretação. A bíblia é um livro que pode sim, ser compreendido por todos que se dedicarem a sua leitura e se esforçarem a compreendê-la dentro de seu contexto. A própria bíblia reforça esta tese (1 Co 2,11; 1 Jo 2,27).
É bem verdade que o entendimento das escrituras se dá de forma diferenciada a de um texto comum. Devemos ver o texto de forma semelhante a que entendemos a carta de um amigo. É importante lidar com o texto como uma carta escrita em um contexto e tempo da história. Isso pode ser chamado de exegese histórico-gramatical.
A reflexão apresentada neste texto é muito importante pelo fato de considerar que a interpretação bíblica só se dá quando o indivíduo estuda hermenêutica cuidadosamente. A interpretação acontece desde o momento que o indivíduo usa sua experiência de leitura. Isso acontece na família, na igreja, na escola e na vida.
A proposta aqui apresentada é mostrar que a hermenêutica pode favorecer a assimilação do texto bíblico e a entender que a sua interpretação se dá de forma instantânea.


sexta-feira, 30 de junho de 2017

Calvino e o Anticristo


"Ora, irmãos, rogamo-vos, pela vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, e pela nossa reunião com ele," (2 Tessalonicenses 2:1)

Ora, rogamo-vos, pela vinda. Isto pode na verdade ser lido, conforme notei na margem, como: concernente à vinda, mas é mais conveniente considerá-lo como um pedido sério, a partir do assunto em questão – como em 1 Co 15:31, quando, discursando a respeito da esperança de uma ressurreição, ele faz uso de um juramento por aquela glória que deve ser esperada pelos fiéis. E isto tem muito maior eficácia, quando conjura os fiéis, pela vinda de Cristo, a que não imaginem temerariamente que o seu dia esteja próximo, pois ao mesmo tempo ele nos admoesta a não pensarmos nisto senão com reverência e sobriedade. Pois é costumeiro conjurar pelas coisas que são consideradas por nós com reverência. Portanto, o sentido é: “Assim como atribuís grande valor à vinda de Cristo, quando ele nos reunirá consigo, e realmente aperfeiçoará aquela unidade do corpo que até agora nutrimos apenas em parte, através da fé; do mesmo modo rogo-vos gravemente pela sua vinda a que não sejais demasiadamente crédulos, caso alguém afirme, sob qualquer pretexto, que o seu dia está próximo”.

terça-feira, 24 de março de 2015

Vida e obra de Richard Baxter

Por Fernando Corrêa Pinto

De acordo com James Innell Packer, Richard Baxter foi um líder, escritor e pastor da Igreja da Inglaterra. Nascido em 12 de novembro de 1615, em Rowton, Solape, foi educado na Escola Livre de Doninton, em Wroxeter sob orientação particular. Em 1638, foi ordenado diácono pelo Bispo de Worcester. Em 1639, tornou-se diretor da Escola de Richard Foley e vigário de Bridgenorth onde permaneceu até 1640. De 1641 a 1642, foi vigário predicante de Kidderminster e, após um período de trabalho como capelão no exército, retorna e se torna vigário de Kidderminster no ano de 1647, permanecendo até 1661. Casou-se com Margaret Charlton em 1636. Foi preso em Clerkenwell durante uma semana em 1636 e, em Southwark, por 21 meses no ano de 1685 e 1686. Baxter morreu em 8 de dezembro de 1691.

Estudo sobre os Puritanos


Pesquisa realizada em 2011
Por Fernando Corrêa Pinto



O surgimento do puritanismo

Frequentemente vemos o nome de William Tyndale aparecendo como o primeiro puritano, como afirma David Martyn Lloyd Jones  “O puritanismo, estou disposto a asseverar com Knappen em sua obra Os Puritanos, realmente começou a manifestar-se em William Tyndale, e nos idos de 1524.” [1]
Essa afirmativa do autor representa o puritanismo como uma mentalidade, como uma atitude e um espírito que começou a se mostrar em Tyndale. Ele tinha um ardente desejo de que o povo comum pudesse ler as Escrituras Sagradas. Com isso, Tyndale lança uma tradução da Bíblia sem a autorização dos bispos. Outra ação bastante incomum na época foi retirar-se da Inglaterra e ir para Alemanha sem a autorização real. Estas eram atitudes freqüentes entre os puritanos segundo, Lloyd-Jones.[2] 

quinta-feira, 19 de março de 2015

O Desafio do Plantio de Igrejas

Por Fernando Corrêa Pinto 

“separai-me agora a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado” (At.13:2)
Plantar igrejas não deve ser definido “simplesmente” em termos de treinamento e habilidade, mas sim pelo poder e desejo de Deus em salvar os perdidos. Neste sentido é importante mencionar dois conceitos básicos. O primeiro consiste em lembrar que a missão é de Deus, e para que ela seja realizada, é necessário que Deus esteja na direção. Desta forma é

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Missões e Cultura

  
 Escrito por Fernando Corrêa Pinto


O preparo do coração tem uma importância muito maior do que o preparo do sermão (John Stott)

Hoje se fala muito de missões transculturais, ou seja, sair de sua cultura ou país e ir para outra nação para pregar o evangelho. Apesar dos meios de comunicação como internet, televisão e radio ajudarem no trabalho de transmissão do evangelho para muitas nações, sabemos que existem muitos lugares que não possuem tais recursos.

O cuidado integral do missionário

Escrito por Fernando Corrêa Pinto
 

No caminho cristão, o que é importante não é a velocidade com que estamos indo, nem a distância percorrida, mas sim a direção que tomamos.

(A. W. Tozer)

É fundamental saber que aqueles que trabalham e sofrem por servir a Cristo e proclamar seu evangelho de forma nenhuma estarão desamparados, o Senhor Jesus prometeu que sempre estaria junto conosco em todos os momentos (Mateus 28. 18-20). Ele também prometeu que não nos provaria além de nossas forças, desta forma, nenhum destes empecilhos que aqui vou mencionar deve ser fator desmotivador para o avanço missionário nas nações.

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Vocação e chamado

Escrito por Fernando Corrêa Pinto
A vocação missionária e o chamado para pastorear são serviços especiais dados por Deus para a expansão do Seu Reino e para a salvação do mundo. Para que haja salvação é necessário que pessoas sejam enviadas (Romanos 10.14-15). É uma grande responsabilidade pregar o evangelho a outros povos e culturas. É um desafio grandioso a tarefa de plantar igrejas e pastorea-las. Portando, para que essa tarefa seja realizada o missionário ou pastor deve ter clareza de seu chamado e motivação para realizá-lo.

domingo, 5 de maio de 2013

Missiologia


Escrito por Fernando Corrêa Pinto

A missiologia é a ciência que tem o objetivo de estudar a grande comissão dada por Jesus a sua igreja. Essa missão é primeiramente dada a seus discípulos em um âmbito nacional e transcultural. ( Mt 28,19 / Mc 16,15 / At 1,8 ).
Essa disciplina é de grande importância, pois trata de uma tarefa primordial da igreja. Evangelizar os povos. A missão está no coração de Deus e Ele deseja alcançar todas as nações, raças e tribos de todas as línguas. Contudo é necessário saber nestes últimos dias se                                                                                                                                                missões também está no coração do seu povo.

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Igreja Primitiva, um modelo ainda hoje.

   Por Fernando Corrêa Pinto   

Atos dos Apóstolos 2, 42-47

42. E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações.
43. Em cada alma havia temor; e muitos prodígios e sinais eram feitos por intermédio dos apóstolos.
44. Todos que creram estavam juntos e tinham tudo em comum.
45. Vendiam suas propriedades e bens, distribuindo o produto entre todos, à medida que alguém tinha necessidade.
46. Diariamente perseveravam unânimes no templo, partindo o pão de casa em casa e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração,
47. Louvando a Deus e contando com a simpatia de todo o povo. Enquanto isso acrescentava-lhes o Senhor, os que iam sendo salvos.

sábado, 21 de abril de 2012

Pregar apenas a Palavra de Deus


           
Também estamos resolvidos a pregar apenas a Palavra de Deus. Em grande parte, a alienação das massas ao ouvir o evangelho se explica pelo triste fato de que nem sempre é o evangelho que ouvem quando se dirigem aos lugares de culto, e tudo o mais fracassa em fornecer o que suas almas precisam. Será que você nunca ouviu falar de um rei que fez uma série de grandes banquetes e convidou muitas pessoas, semana após semana?