quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Juntas e Ligamentos





Por Ivan Baker


Os meus pensamentos estão voltadas para : O que é uma igreja sem juntas e ligamentos e o que é uma igreja com juntas e ligamentos.
O contraste é tremendo.
sem juntas e ligamentos cada um está livre para andar segundo o seu próprio critério. Ninguém, realmente, recebe ajuda que necessita para toda a sua vida espiritual. Principalmente para entender a palavra de Deus. Cada um entende dentro de seus próprios juízos e de suas limitações pessoais.
O ministério eficaz provem da consulta contínua, do compartilhar,do ouvir as razões, do explicar, do conviver, do relacionar com outra vida.
Uma vida com tudo o que tem, necessidades, virtudes e dons, com toda a sua força espiritual se une a outra. A outra está dotada dos mesmos atributos, mas com ângulos distintos, com profundidades diferentes. O que é forte para um é débil para o outro. O que um entende o outro não entende e ao compartilharem fazem com que flua o rio de vida, de graça, de sabedoria, de entendimento.
Tudo isto é possível através de duas vidas que se unem e fluem juntas.
É como a teoria de Pascal: como podemos fazer para que os tanques que tem níveis diferentes tenham o mesmo nível? Colocamos um cano, bem embaixo, conectando todos os tanques. Então a água busca o seu nível em cada um.
O que não tem recebe o que tem dá e todos ficam nivelados. Por quê? Porque tem uma conexão.
Esta conexão significa estar relacionado, compartilhar juntos. Ter intercâmbio constante. Cada um compartilhando com o outro o que está faltando. Vidas que fluem juntas, vidas conectadas pelo amor de Cristo.
Uma corrente vital e celestial corre através dos membros do corpo. A diferença entre os tanques e as vidas é que Deus não quer nivelar cada um pela metade, ou com um pouco, mas sim quer encher todos os vasos.
Pascal fala de uma conexão, a teoria nos mostra o indispensável para a conexão: "a fonte é Cristo". O que flui em nós é Ele e sua plenitude enche-nos a todos. Ele nos dá graça sobre graça.
Ninguém é completo em si mesmo. Todos somos vulneráveis. Todos somos bons em alguns aspectos e limitados em outros. Temos muitas virtudes e falhas. Acertos e erros. E eu não sou totalmente capaz para entender tudo o que tenho.
Necessito olhar-me através de meu irmão, necessito compartilhar com ele a graça que tenho e a graça que ele tem. O conhecimento que tenho com o conhecimento que ele tem. Os dons que o Senhor concede a mim e os dons que o Senhor concede a ele.
O propósito fundamental é o enriquecimento, o desenvolvimento a maturidade. Eu não falei que nos desenvolvemos se estamos separados. Mas estou dizendo que quando colocamos em relacionamento um membro com outro, então estamos colocando a base sobre a qual eles poderão funcionar. Estabelecemos o corpo de funcionamento.
Os ministérios específicos foram colocados "para"... se estudamos bem a frase que foram colocados para relacionar corretamente os santos, para o serviço dos mesmos.
Quer dizer que relacioná-los é parte da obra dos ministérios específicos. O objetivo é a edificação do corpo de Cristo. Por isso, é impossível edificar o corpo de Jesus sem uni-los através das juntas e ligamentos.
O crescimento vem pela intercomunicação dos membros, pelo fluir da graça que cada membro recebeu e passa para o outro e vice-versa, dando e recebendo, ensinando e sendo ensinado, corrigindo e sendo corrigido, animando e sendo animado, amando e sendo amado, consolando e sendo consolado, entendendo e explicando, recebendo e compartilhando.
Compartilhar: gozo, sabedoria, entendimento, correção, revelação, advertência, domínio próprio, honra, consolo.
A base fundamental para viver no Reino de Deus, que estabeleceu, são os relacionamentos de amor entre os membros que se ajudem mutuamente, segundo a operação própria de cada membro.
Isto é, segundo o dom de cada um, segundo a medida de graça, segundo cada um tem recebido de Deus.
Todo este ministério, toda esta ajuda, toda esta correção, todo este fluir deste rio de amor, nos faz fortes, sábios e santos. Estabelece, orienta, coloca fundamentos, santifica, guarda, impulsiona, ensina e protege.
A razão porque tudo isto acontece é porque nos colocamos aonde Deus nos quer, ou seja, relacionados.
Entendemos o segredo da igreja e nos entregamos com todo o nosso coração a trabalhar naquilo que Deus quer que trabalhemos: como corpo e não como indivíduos. Como fermento santo e não particularizando, cada um, o seu dom.
A base fundamental que Deus nos tem falado é sermos corpo, membros unidos, a fim de fortalecer, crescer amadurecer e sermos aptos para todo o trabalho que Deus nos determine.
A tarefa será feita entre todos, uns com os outros. Ou então não conseguiremos nada.
Quando esforço tem que fazer um que está sozinho para: ganhar alguém, ser santo, lutar contra o diabo. Primeiro tem que fazer entender suas debilidades, provavelmente sem um companheiro dificilmente consiga entendê-las.
Manter-se firme é muito mais fácil se estamos unidos a outro. É difícil se estamos sozinhos separados.
Quão difícil é para o diabo se aproximar de nós com as suas artimanhas e enganos, quando estamos unidos. Dois que estão juntos com Cristo no meio, quão difícil é para o diabo nos rodear. Ele tenta um, outro, mas nós estamos unidos, a sua influência é mínima, pois é anulada pela presença de Cristo e a união entre os dois. Separemo-nos uns dos outros e veremos que o diabo que anda ao derredor irá nos tragar com facilidade. tem o perímetro de cada um.
O Espírito nos ensina corretamente, mas não conseguimos entender, através das juntas e ligamentos, sim, entendemos. Abrimos o coração uns aos outros e o mais sábio, o mais prudente, o mais maduro ajuda o outro.
Nós queremos o Propósito de Deus, o seu Reino, chegar a maturidade e um ajuda ao outro para atingir isto.
Se forem dois, quanto um cai o outro o levanta. Se forem dois e estão com frio podem se aquecer. Ninguém tem toda a inteligência, ou maturidade necessária, pois Deus distribuiu os dons pelo corpo, para que na harmonia do corpo os dons funcionem. Então a minha capacidade será plena em vez de ser relativa.
Somos como um quebra-cabeça que tem que juntar todas as peças. Somos como uma rede unida pelos nós. Se não existirem os nós, não existe rede.
Queremos pescar, mas não estamos unidos. A vara de pescar, a linha e o anzol provêm da nossa comunhão.
Nós somos uma atração para o mundo, quando nos vêem unidos. A imagem de um corpo é muito mais forte para dar testemunho ao mundo, do que um montão de pessoas indo a reuniões buscando cargas espirituais, mas não vê o amor de Cristo sendo derramado nos corações.
Quando uma pessoa vem do mundo e entra em uma congregação que não tem juntas e ligamentos, aonde o corpo não está unido e não existe relacionamento, ajuda amor, serviço, atenção especifica e cuidado. Ela sente frio da falta de comunicação.
Passam a dar-lhe muitas reuniões, muitos discursos. Quase não a ajuda em suas necessidades e quando é por alguém que não está para fazê-lo, pois não tem o conceito do que é a igreja e o que deve fazer com a pessoa. Como ajudá-la? O outro também tem suas debilidades, o que acaba passando são as suas próprias debilidades, pois ela tão pouco foi ajudada nas suas fraquezas.
É muito diferente quando alguém chega a uma igreja que está unida através de juntas e ligamentos, unida em amor, unida através dos laços do Espírito Santo.
Aí ela encontra uma fortaleza, existem braços para sustentá-la. Não é que houve apenas um nascimento, é que ali existe uma mãe.
Não é nascer e ser abandonado, é ser cuidado. Existe o parto, mas também existe pais e mães que cuidam. A família cresce e os filhos crescem em santidade, crescem com vigor espiritual, crescem com a luz de Deus, com crescimento que procede do Senhor.
É indispensável entender bem o que significa ser juntas e ligamentos uns dos outros. O melhor será revisar a Escritura, começamos com 1 Cor 12; depois Ef 4.1-16; Cl 2.19; 2 Tm 2.2; Mt 28. 18-20.
E coloquemo-nos a trabalhar para completar o que falta a igreja. E o que falta? Falta isto: "SER CORPO UNIDO PELOS MEMBROS".Todo o corpo bem ajustado, sem faltar um membro. Um membro que não está unido, nós consideramos fora do corpo.
Todo o corpo bem ajustado. Ajustado aqui significa: relacionado adequadamente. Não significa colocá-lo de qualquer um, mas sim acomodá-lo em espírito para se moverem para o Senhor. Acomodá-los segundo a necessidade de cada um. Acomodá-los segundo suas moradias, para ser funcional.
Aquele que ganha uma vida para o Senhor, terá muito mais facilidade de cuidar desta vida se estiver relacionado com outro. Quando o novo se junta a eles, terá um lugar: mais equilibrado, com mais sabedoria, com mais autoridade e amor. Entra numa dimensão tremenda de igreja, pois entra unido ao corpo como corresponde. Existem mais recursos, mais estabilidade, mais dedicação. Existe mais visão, mais força, mais confiança.
O novo é nutrido em um corpo que é uma família, pois a graça flui de uns para os outros. É o mesmo sentir, a mesma palavra, a mesma orientação.
todo o corpo bem ajustado, não qualquer um com qualquer um. Por isso, aí estão os Pastores para fazerem o correto ordenamento dos santos, para ordenarem a casa.
Para fazer isto temos que estar sendo guiados e ter a estrutura prática. Este dois elementos com a orientação dos que estão liderando na casa do Senhor é o suficiente para unirmos o corpo de Cristo através das juntas e ligamentos que se ajudam, que servem mutuamente.
Não trabalham sozinhos, a sabedoria não provem apenas do relacionamento, mas sim da presença de no meio deles.
Quando o Senhor está cheio de gozo ao ver seus filhos unidos, especificamente e objetivamente, que se amam e ministram a palavra uns aos outros, que se corrigem e se consolam, bebem da palavra corretamente e cuidam-se. Primeiramente para serem santos e justos diante de Deus, para realizarem a obra que o Senhor nos tem dado. Se isto está acontecendo, então recebemos do cabeça que é Cristo, que está no meio destes relacionamentos o crescimento que procede Dele.
Ao agirmos assim recebemos a aprovação de Deus. Recebemos do cabeça o crescimento.
O exemplo da videira nos ajuda a entender isto:"...sem mim nada podeis fazer...". Somos apenas galhos de uma planta, somos ramos da videira. A videira é Cristo. Todo este relacionamento vem de Cristo, e é por ai que flui a vida Dele em nós.
É através destes relacionamentos no corpo que somos tratados. Fica fácil perceber os problemas e tratá-los com ajuda do outro.
Os pastores começam a funcionar melhor, pois o corpo está funcionando e demanda a presença deles, pois o corpo está aberto para recebê-los, existe colaboração. Quando tem algo para fazerem, não tem que fazerem sozinhos, pois existe um corpo trabalhando juntamente com ele. Existe força na comunhão.
Dois é melhor que um, dois entendem melhor que um, dois se corrigem melhor que um. Quão triste é estar lutando a batalha sozinho. Quão vulnerável somos ao diabo, a carne, aos cuidados de nossa mente.
A grande revelação brilhante chega no dia que entendemos que temos que estar unidos e nos unirmos.
Quando a igrejas não está relacionada pelas juntas e ligamentos existe pouca: vida, transformação, crescimento real. Existem muitos problemas seguem por toda a vida, pois não há alguém para vê-los através do Espírito Santo. Está faltando às mãos hábeis. Falta o ministério ungido de cada membro. Falta a presença do Senhor. Falta a constituição real de uma igreja verdadeira.
Deus não pode abençoar os que não lhe obedecem. Assim que devemos ouvir bem o que o Espírito diz e comecemos a entender bem como devemos caminhar juntos.
As humilhações que isto nos impõe, as provas que passamos, os problemas que isto nos causa. Tudo é bom, tudo é para o bem, tudo é para nos ensinar melhor o caminho, tudo é para nos ajudar a sermos mais santos.
Façamos no Nome do Senhor. AMÉM!

Nenhum comentário: