quinta-feira, 5 de novembro de 2009

PERCEBER AS CIRCUNSTÂNCIAS


ao nosso redor, de onde elas vêm e o seu propósito para as nossas vidas, é vital para o nosso crescimento espiritual. Muitas pessoas lidam com as circunstâncias de uma forma maniqueísta, como se tudo o que é bom e agradável procedesse de Deus, enquanto o que é desconfortável e, aparentemente, mau, sempre viesse do diabo. Ir logo afirmando que isso ou aquilo é de Deus ou do diabo pode ser perigoso, porque podemos estar rotulando como sendo maligno algo que o Senhor está fazendo. E o pior, podemos estar tomando como sendo de Deus algo que é de Satanás. Nós temos que pedir ao Senhor discernimento para percebermos o significado de cada coisa que acontece no nosso dia-a-dia. Eu diria que pessoas morreram antes de cumprir o seu propósito porque não o perceberam; não souberam discernir e lidar apropriadamente com as circunstâncias pelas quais estavam passando. Vamos conhecer um pouco mais sobre quatro situações diferentes que acontecem conosco freqüentemente.
A PROVAÇÃO Ela tem que vir. É necessária. Tiago 1:2,3 diz para nos alegrarmos na provação. As provações vão se manifestar através de aflição ou perseguição. Elas acontecem conosco porque Deus precisa checar a nossa realidade espiritual - o Senhor precisa confirmar a nossa fé. Um exemplo disto é quando ouvimos sobre o amor, atendemos a um apelo e vamos à frente orar para vivermos uma vida de amor. O que acontece em seguida? Começam as provações, com o fim de nos levar a amar. Deus leva a sério a nossa oração. Como resposta ao nosso pedido, Deus pode fazer com que a nossa relação com o nosso chefe ou com um colega de trabalho, ou com o cônjuge, azede. Se este último fica mau humorado, aí oramos, repreendemos os demônios do inferno inteiro, mas de nada adianta. Então, ficamos pensando que tudo o que está acontecendo é porque não estamos orando e jejuando o suficiente, ou porque falta-nos unção. Entramos, então, em crise e as coisas parecem não parar de piorar. O que está acontecendo? Estamos tratando como sendo do diabo, algo que Deus está fazendo. Clamamos: "Senhor ensina-nos, queremos aprender a amar", e Deus leva o pedido a sério e arranja as circunstâncias de tal maneira eficiente, para que entremos na prática do amor. Todas as vezes que ensinamos algo à igreja, em seguida, Deus requer de nós tudo o que falamos - Ele vem para nos checar. Se pregamos sobre paciência, no dia seguinte podemos esperar, pois, com certeza, nossa paciência vai ser checada, duramente. Quando orarmos pedindo algo de Deus, devemos ficar atentos, porque Ele vai agir nas circunstâncias, no meio ambiente. Muitos, depois de orar pedindo fé, passam por uma tribulação tremenda. Há irmãos que pedem fé e ficam esperando um anjo maravilhoso vir com uma vara e estendê-la, tocando-lhes, para, instantaneamente, se levantarem com uma fé monumental. Sinto muito, mas este anjo não virá. Sabe o que surgirá? Uma montanha enorme! Então brigam com Deus dizendo: “ Pedimos fé e o Senhor nos manda uma montanha?” Entretanto, a fé virá na hora em que aprendermos a enfrentar a situação e a transpor a montanha. Esse é o modo de Deus agir. Por que Tiago nos diz para ficarmos alegres? É porque depois da provação, quando formos aprovados, nossa fé será aumentada, nos tornaremos muito mais firmes que antes, seremos instrumentos muito mais úteis nas mãos do Senhor. As provações também são chamadas de pressão, pois realmente nos pressionam. A pressão é fogo e vem para checar a nossa realidade espiritual - aquilo que de fato somos e que fica oculto no dia bom, mas que se manifesta sob pressão. Nossa tendência é justificar as pessoas que se desculpam do que dizem e fazem na hora da pressão. Muitos dizem: "Ah! Fulano, me perdoa; eu estava com a cabeça quente naquela hora". Nós relevamos, mas com Deus é diferente: Ele fica atento ao que falamos ou fazemos na hora da provação. A nossa resposta neste momento é fundamental. Nos momentos difíceis, em que nada parece dar certo, devemos levantar a cabeça e fazer uma confissão como a de Habacuque - mesmo que a vide não produza frutos, ainda que não haja gado na pastagem, não tenhamos dinheiro na conta bancária, ainda assim, exaltaremos e glorificaremos o nome do Senhor. Podemos não sentir nada, vai parecer que a nossa oração não passou do teto, mas será esta oração que estremecerá as bases do inferno, pois foi baseada em fé. Deus quer que aprendamos a caminhar em perseverança, a não olhar para as circunstâncias, a não andar com base na empolgação ou na vontade humana, mas confiados exclusivamente nEle e na Sua Palavra. Todos os homens da Bíblia passaram por provações. Se queremos frutificar para o Senhor, ser alimento na vida de muita gente, ser bênção na vida dos outros, então, precisamos ser provados e aprovados. José do Egito foi provado por cerca de 13 anos de testes em sua vida até chegar ao trono. Moisés, por 40 anos, foi provado por Deus, no deserto de Midiã. Davi foi ungido rei aos 17 anos, mas só se assentou no trono 20 anos depois. Se queremos ser aprovados por Deus, então devemos responder de forma adequada a Ele. Por que tantos não crescem? Porque ouvem, ouvem, ouvem, mas não respondem ao Senhor corretamente. Qual a maneira de respondermos a Deus em meio à provação? Simplesmente perseverando em fé e crendo, apesar das circunstâncias.
A DISCIPLINA DE DEUSMas, o que acontece quando não somos aprovados na provação? Aí vem a segunda circunstância: a disciplina de Deus. Muitos não se lembram quando Deus os disciplinou pela última vez, porque nós, crentes modernos, banimos esta palavra do nosso vocabulário - tudo é demônio, hoje em dia. Hebreus 12:4 fala que Deus disciplina a todos os seus filhos. Não há nenhum filho que não seja disciplinado. O que diferencia a disciplina da provação? A disciplina do Senhor envolve, quase sempre, vergonha e vexame. Por exemplo, um irmão insiste no pecado da inveja; Deus então vem para discipliná-lo e expõe a sua inveja. Se não mudarmos através da provação, o Senhor vai expor o pecado; aquilo que fazemos em secreto, Deus vai colocar no telhado. Alguns pensam que Deus nunca faria isto, mas a Bíblia está cheia de exemplos de exposição de pecados ocultos. Segundo os estudiosos, Davi escondeu o seu pecado - adulterar e mandar matar Urias - por cerca de oito meses. Deus mandou o profeta dizer-lhe que todo o Israel ficaria sabendo do que fora feito. Há quase três mil anos que todos, em todas as épocas, sabem do pecado de Davi. Que dura correção! Se persistirmos no erro, Deus vai ter que expor a nossa falha. A melhor maneira de respondermos a Deus, nesta circunstância, é humilhando-nos e confessando, e nunca tentando remendar a situação. A disciplina vem para tratar com o pecado. Lembram-se de Josué e do povo, que haviam derrotado a temível Jericó e, em seguida, foram, surpreendentemente, derrotados em Ai? O Senhor permitiu o fracasso porque Acã havia pecado e escondido sua falha. Deus permite derrota, fracasso e situações de fiasco para expor o pecado não corrigido adequadamente.
SEMEADURA E CEIFASemeadura e ceifa não têm nada a ver com Deus e nem com o diabo. É algo que nós mesmo fazemos. "...aquilo que o homem semear, isso também ceifará". Nisto não há acepção de pessoas - pode ser crente, descrente, culto, ignorante, mau, bom, homem, mulher, negro, branco, pobre ou rico. O que nós plantarmos, certamente colheremos. O grande problema é que muitos de nós nem lembramos mais quando começamos a colher aquilo que plantamos durante anos em nossa vida. Quantas mulheres, anos a fio, têm semeado maridos brutos! Agora estão colhendo brutalidade do cônjuge. Quantos não têm semeado problemas físicos? Nosso estilo de vida sedentário e alimentação desregulada são semeaduras. Estamos semeando - vamos colher adiante. Muitos dizem conhecer gente que semeou a vida toda e não colheu. Não nos deixemos enganar por aparências - a Palavra de Deus não mente, podemos ter certeza que todos vão colher, nem que seja lá no céu. Outros dizem conviver com tantos ímpios que erram, pecam e, no entanto, têm uma vida boa. Não olhemos para o que parece ser, mas para a Palavra de Deus - todos vão colher, mais cedo ou mais tarde, o que plantarem; seja amor, serviço e dedicação, seja ódio, sejam coisas ruins. Os que plantam, colhem algo semelhante ao que plantaram - jamais colheremos laranja se plantarmos uva. Nem nunca colheremos a mesma quantidade que plantarmos, porém muito mais; e também nunca colheremos na hora exata em que plantarmos, mas, certamente colheremos. Avaliemos bem se algumas coisas que temos hoje não são semeaduras que fizemos. Devemos avaliar se o nosso casamento não é a colheita de muitas coisas que plantamos. Mas o que fazer agora, quando muitas coisas já foram plantadas? Na provação, basta responder a Deus e crer; na disciplina, basta nos humilharmos e arrepender, mas o que fazer na semeadura e na ceifa? Só há uma coisa a fazer: clamar por misericórdia e pedir que o Senhor transforme a maldição em bênção. Deus pode fazer isto? Claro que pode! Romanos 8:28 diz que "todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus". Alguns estudiosos dizem que a melhor tradução seria: "Deus faz com que todas as coisas cooperem para o bem daqueles que O amam". Acredito que esta, de fato, seja a melhor tradução, pois, na verdade, é Deus quem faz com que uma aparente maldição se transforme em bênção.OS ATAQUES DO DIABOExiste provação, disciplina, semeadura e ceifa, mas também há ataques do diabo. Não temos que suportá-los e nem aceitá-los. O que diferencia os ataques do diabo da provação? Fácil: o que é de Deus sempre vai gerar vida, mas o que é do diabo virá para escravizar e para oprimir. Não temos que aceitar e muito menos nos conformar com os ataques malignos. Muitos alegam que não sabem discernir o que é de Deus e o que é do diabo em suas vidas. A ordem bíblica, com relação ao diabo, é que devemos resistir-lhe. Há uma regrinha muito simples: depois que orarmos, repreendermos, recebermos oração dos irmãos e crermos, se nada acontecer, podemos ter certeza que não é opressão de demônio, porque ele não tem todo esse poder que alguns atribuem a ele, definitivamente. Ele tem que sair quando nós ordenamos! Se a luta não cessa quando o repreendemos, é porque estamos atribuindo ao inimigo algo que vem de Deus.
CONCLUSÃODevemos aprender a discernir se o que estamos passando é provação, disciplina, conseqüência do que plantamos ou ataque do diabo. Depois de discernir, devemos responder e administrar adequadamente as circunstâncias, conseguindo, assim, a aprovação do Senhor, o crescimento, as bênçãos e a vitória!


3 comentários:

AFTB REALIZE O SEU SONHO disse...

Olá Irmão.
Conheci através do meu Pastor e venho lhe apresentar
É a AFTB.
Para aquisição de Casa Própria sem Juros.
A AFTB - Associação Frutos da Terra Brasil - é uma organização sem fins lucrativos, oficialmente reconhecida pelo Governo Federal como uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) que incorpora a responsabilidade social em todas suas ações.
1 – Sem Juros.
2 – Sem entrada.
3 – Sem comprovação de renda.
4 – Financiamento de 100% do imóvel.
5 – Financiamento em até 30 anos.
6 – Sem consulta Serasa, SPC.
Eu DESAFIO você a fazer as investigações que julgar necessárias antes da sua inscrição – foi isso que fiz para me sentir à vontade para recomendar esse projeto social . A conclusão que cheguei é que vale a pena. O produto da AFTB é tão bom, que foi NOTÍCIA no RedeTV! News, que é o principal telejornal da RedeTV!Sbt! e vários meio de comunicação.
Se você achar que é uma benção.
Para se cadastrar acesse a minha página na aftb.

http://www.redeaftbrasil.com.br/conhecaaftb

MEU Código é: 042886
Qualquer duvida adiciona meu msn prdenobrega@hotmailcom

Site: www.aftbrasil.org.br/

Pastoragente disse...

Graça e paz!
“Andando” por aí cheguei até o seu Blog e quero te parabenizar pela bênção que pude ver aqui.
Já estou te seguindo e será uma honra te receber no pastoragente.blogspot.com.
Se quiser segui-lo vai ser uma alegria pra mim.
No blog conto da forma mais realista e divertida possível as realidades, dúvidas e experiências de uma simples pastora como eu.
Fique na paz. Um abraço.

Israel Rocha disse...

Gostei muito do teu blog e de teus textos, parabéns continue sendo usado por Deus e nunca se esqueça que sempre ou todo dia temos algo a aprender e ser provados e aprovados por Deus.